Entenda sobre
Traumatismo Facial

Traumatismo Facial

Os traumas de face são ocorrências comuns em hospitais e unidades de emergência, variando de leves traumatismos que necessitam de alguns cuidados no seu tratamento à fraturas complexas que exigem tratamento cirúrgico em nível hospitalar. Dentro da traumatologia bucomaxilofacial podemos incluir tanto os traumatismos nas estruturas da face propriamente dita (pele, músculos, nervos, vasos sanguíneos e ossos da face), quanto os traumas da cavidade bucal (dentes, gengiva, língua, osso maxilar, osso mandibular, vasos sanguíneos e nervos da boca).

As etiologias que resultam no trauma facial são: os esportes, as quedas, os acidentes automobilísticos, agressões e os acidentes relacionados ao trabalho.

Com quem devo tratar os traumas da face?

O cirurgião bucomaxilofacial é o profissional mais adequado para o tratamento das fraturas, ferimentos orais e faciais e está envolvido diretamente em todos os aspectos do tratamento. Esta área compreende os traumas localizados em: osso frontal (fratura na região da testa); ossos nasais (fraturas de nariz); ossos malares ou zigomáticos (fraturas na região da maçã do rosto); ossos da órbita (fraturas na região da órbita dos olhos); ossos maxilares (fratura de maxila ou fratura de mandíbula); rebordo alveolar e dentes (fraturas alvéolo-dentárias ou dentárias); pele da face, lábios e língua, além de músculos, vasos sanguíneos e nervos da região da face e da cavidade bucal (cortes, lacerações, ferimentos perfuro-cortantes).

Os objetivos no tratamento dos traumas e ferimentos orais e faciais é um resultado estético e funcional adequados.

Quais os sinais e sintomas das fraturas de face?

Entre os sintomas das fraturas faciais podemos citar: dor variável, de leve a intensa, dependendo do tipo de trauma de face e do local acometido; dormência do queixo, lábios, língua, gengiva, dentes, bochechas, nariz e testa, dependendo do tipo de trauma de face e local de acometimento; dificuldades em movimentar a mandíbula (dor e limitação dos movimentos por impedimento mecânico); alterações da oclusão, ou seja, modificações na “mordida”; cortes e lacerações; hematoma, equimose e edema (áreas arroxeadas e inchadas).

O que acontece se uma fratura da face não for tratada adequadamente?

Normalmente as fraturas dos ossos da face, causam uma desoclusão (mordida errada) dos dentes. Se a fratura não for tratada adequadamente devolvendo a estética facial e a oclusão (mordida) normal, uma série de problemas estéticos e funcionais ocorrerão. Como por exemplo asDTM’s, dor facial, artrose, artrite, infecção, parestesia, as fraturas da órbita (cavidade óssea onde se localiza o olho), por exemplo, podem ocasionar graves seqüelas como a diplopia (visão dupla).

Como é o tratamento das fraturas da face?

O primeiro atendimento é emergencial e tem como objetivo garantir a vida do paciente nos traumas mais graves ou apenas evitar maiores danos no local das injúrias nos casos de traumas faciais mais leves. Após o atendimento emergencial, segue-se a solicitação de exames para determinação de um diagnóstico mais preciso e, desta forma, instituir o correto tratamento. O cirurgião bucomaxilofacial, muitas vezes solicitado para agir em salas emergenciais, é o especialista que irá realizar o tratamento do paciente vítima de trauma de face. Após o atendimento emergencial e a execução dos exames de rotina e exames complementares para diagnóstico, inicia-se o tratamento definitivo do paciente.

A maioria das fraturas faciais é tratada cirurgicamente com a utlização de pequenas placas e parafusos de titânio ou absorvíveis – Fixação Interna Rígida (FIR) – no local da fratura.

Quais os benefícios do tratamento cirúrgico com FIR?

A FIR evita que o paciente fique com a boca amarrada por vários dias, sendo beneficiado com um período bem menor de recuperação, higiene normal da boca, mastigação normal logo após a cirurgia, fala normal e podendo voltar a sua rotina diária mais brevemente.

Qual a vantagem da utilização da FIR com material absorvível?

Hoje com a utilização da FIR com material absorvível não há preocupação com a possibilidade de ter que retirar o material de FIR no futuro. Esse material é importantíssimo no tratamento das fraturas de face em crianças, porque as mesmas encontram-se em crescimento ativo dos ossos da face, não necessitando ser submetida a mais um procedimento cirúrgico para retirada do material de FIR.

Dr. Thiago Guimarães

Especialista em Cirurgia e Traumatologia Buco Maxilo Facial pela Universidade Federal de Uberlândia, Hospital das Clínicas e Faculdade de Odontologia – UFU.

Conheça o perfil

Planejamento Virtual 3D para Cirurgia Ortognática

Planejamento no Software

Toda cirurgia ortognática é executada no software de planejamento virtual. Tanto a maxila quanto a mandíbula são colocados de forma precisa na posição facial adequada, obtendo assim a harmonia estética desejada.

Entenda mais

URGÊNCIA OU EMERGÊNCIA

62 8518-1575

Whatsapp ou torpedo (chamadas bloqueadas)

Com a máxima preocupação em oferecer o que há de melhor, o Dr. Thiago Guimarães faz parte do corpo clínico de um dos melhores hospitais de Goiânia.